segunda-feira, 20 de outubro de 2008

fora d'horas

. .

encontrei-te
nas horas vazias
do meu sono
buscava-te
e não sabia
que existias
.

1 comentário:

Silvio Vasconcellos disse...

Na fôrma que modelamos em nossos sentidos caprichamos ao máximo.
Só não nos avisaram que cada um faz a sua forma e podemos parar numa bastante desconfortável.
Assim levamos a vida querendo enquadrar alguém num espaço que não é seu, apenas idealizado por nós. Deixamos passar qualidades da pessoa amada por nos confundirmos com o formato que pré-estabelecemos...