terça-feira, 2 de setembro de 2008

Versa

3 comentários:

Carlos César Pacheco disse...

Só não está genial porque a musica estraga tudo! Numa expressão poética contemporânea, se existir som, tem de ser de musica contemporânea também (Nono, Cage, Xenakis, Morton Feldman, Stockhausen. etc.).

Pedro disse...

Agora temos construções em vídeo também! Gostei!

Ana Pallito disse...

Te quero
no corpo rasgado

na unha do dente.